Quinta, 21 de outubro de 2021
(11) 9 6352.8336
Polícia

24/10/2019 às 17h20 - atualizada em 24/10/2019 às 17h33

240

Redação

Cotia / SP

Aplicativo SOS Mulher auxilia no combate à violência doméstica no Estado
Até 4 de outubro, 14.909 usuárias com medida protetiva expedida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo estavam cadastradas no app
Aplicativo SOS Mulher auxilia no combate à violência doméstica no Estado
(Imagem: divulgação)

Em março deste ano, o Governo de São Paulo e a Secretaria da Segurança Pública, por intermédio da Polícia Militar, lançaram o aplicativo SOS Mulher, como complemento às ações da rede de apoio às cidadãs de todo o Estado.


O dispositivo permite que as vítimas de violência doméstica peçam ajuda apertando apenas um botão no celular. Ao acionar a ajuda, o aplicativo localiza a viatura policial mais próxima até o local da ocorrência. A ferramenta é gratuita e funciona em sistemas Android e iOS.


De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, até o dia 4 de outubro, o número de downloads ativos (com instalação em aparelhos) chegou a 13.733, com 14.909 usuárias cadastradas no app.


“Nestes primeiros seis meses, avaliamos de maneira positiva tanto a utilidade do serviço quanto seu funcionamento”, salienta o capitão PM Nelson Vieira, da Diretoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos.


Ainda segundo o balanço mais recente, foram 435 acionamentos da Polícia Militar no Estado e 280 atendimentos efetivos gerados, com deslocamento de viatura até o local. Ao todo, 15 ocorrências foram conduzidas ao Distrito Policial geradas pelo sistema, além de 7 flagrantes resultantes do uso do aplicativo em cidades do Estado.


Aliado


É válido ressaltar que o aplicativo é mais uma forma de proteção à mulher, que também continua tendo à disposição o telefone de emergência da Polícia Militar, o 190.


“Em 15 minutos, no limite, uma autoridade policial estará ao lado dessa mulher que estiver sendo ameaçada”, ressaltou o Governador João Doria, no lançamento da segunda etapa da campanha publicitária de combate à violência contra a mulher, em setembro.


Podem se cadastrar na ferramenta somente pessoas com medidas protetivas (como ordens para o agressor ficar a uma determinada distância da vítima) expedidas pela Tribunal de Justiça de São Paulo. Em todo o Estado, também até o dia 4 de outubro deste ano, o número de medidas protetivas concedidas superava os 162 mil.


“É uma ferramenta sistema simples e totalmente intuitiva, resultado de um trabalho conjunto entre Governo do Estado, Polícia Militar e Tribunal de Justiça”, avalia o comandante-geral da PM, coronel Marcelo Vieira Salles.


FONTE: Portal Governo SP

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados